Dei, dou e vou continuar dando porque gosto

Sunday, 24. April 2011

A cada dia sinto que a gula sexual ganha mais e mais espaço na minha vida… Acho que nasci mesmo para o pecado. Apesar de ser filha de uma família interiorana e até certo ponto conservadora, creio correr em minhas veias o sangue de uma verdadeira e devassa libertina. E esta dualidade existente entre a postura de “boa moça” e a luxúria é algo que me fascina e excita. Apesar de gostar de sexo, eu juro que não era assim enquanto era casada. Só fui descobrir este meu lado mais loba depois que me separei e quando meu Dono e Senhor pela internet.

Sei não, mas percebo que o somatório da taradice que me é natural, às lembranças dos dois últimos encontros e mais as provocações via celular e msn, estão me revelando muito devassa, desejosa, sacana… Muitas vezes acordo querendo dar muito, querendo dar tudo; acordo em brasas e muitas vezes mesmo depois de um banho de água fria sou obrigada a me masturbar para aplacar a febre de tesao que sinto.

Fico imaginando estar ali sendo deliciosamente fudida pelo meu macho.

Passo dias e noites fantasiando estar com você, imaginando você deitado e eu por cima, esfregando minha bucetinha molhada em seu pau, sem deixar você entrar dentro de mim e perguntando baixinho no seu ouvido:.

- Ficou com tesão de saber que eu estava cheirosinha e cheia de tesão esperando voce?

- Ficou de pau duro imaginando comer minha bundinha e gozando dentro dela?

- Que eu estava te chupando gostoso, até gozar em minha boca?

- Imaginando minha bucetinha apertando seu pau toda molhadinha…. como você sabe que eu fico e gosto?

- Você me agarrando pelos cabelos, me chamando de vadia, de cachorra, como você gosta de me chamar e eu gritando de tesão, gemendo, xingando, enquanto você metia gostoso, até eu gozar gostoso no se pau?,

Fala seu puto, você ficou com tesão? Teu pau gostoso ficou duro e quente, pulsando?

Me mostra o quanto você ficou com tesão, me pega de jeito e mostra que você sabe me fazer gozar muito mais gostoso…..

Como você me maltrata, me fazendo passar o dia e a noite toda com tesão, com vontade de você

Maltrata danado, maltrata safado, maltrata que eu deixo, mas você vai me pagar por isso, pagar muito, pagar gostoso, pagar dentro de mim…..

Que vontade …Feriadão pela frente e eu com uma tamanha vontade e de tanta vontade, mandei um torpedo dizendo: Quero dar. Quero dar muito.

A resposta veio com um sorrisinho cínico e safado acompanhado de um: Venha. Vou alugar o flat.

Já conhecia aquele flat em detalhes. Ali vivíamos grandes loucuras. Momentos de tórridas paixões e fodas alucinantes.

Arrumei minhas coisas, botei numa mochila e fui para a rodoviária. Nem mesmo as 6 longas horas de viagem seriam o suficiente para me fazer desistir da idéia de trepar e trepar muito com aquele homem.

Ao longo da viagem, ia me lembrando de pequenos detalhes de nossa convivência, desde a primeira vez que eu o vi e a transformação pela qual passei.

Hoje sou uma submissa que se realiza em servir e cuidar de meu Dono.

Aprendi neste tempo de convivência com meu Dono que sou uma mulher que necessita ser guiada e conduzida, pelos caminhos da submissão e como submissa minhas necessidades e anseios são sublimados e condicionados, as necessidades e desejos Dele, o meu Senhor.

Ele manda, eu obedeço.A felicidade Dele, é a minha felicidade.

Somente assim, aos pés do meu Dono, eu me realizo como fêmea e me transformo numa mulher poderosa

Gosto desta sensação de entrega…gosto da sensação de pertencer

Me sinto poderosa sabendo que vou servir ao meu macho

Em seus desejos mais loucos, profanos, desvairados e insanos.

Antes de te conhecer, não sabia o que era ser submissa,

Mas quando você foi me ensinando, me guiando me experimentando com sua a mão firme.

Algo maravilhoso aconteceu e o que estava preso dentro de mim foi libertado,

Aos poucos fui tomada por uma vontade enorme de ser sua cadela, sua escrava.

e Meu macho, Homem experiente, seguro de suas vontades me fez olhar o mundo com outros olhos

Me entregar a Ti, como fêmea, mulher, escrava e puta,

sem reservas é o meu desejo neste momento.

Sua cadela está sempre a sua espera

.

Aceito Teu castigo como um brinde e não como punição

Pois só eu sou capaz de te dar este prazer

E as marcas deixadas em minha pele serão eternizadas em meu coração.

Teu corpo é o que desejo, sentir sua mão pesada mão sobre meu corpo

Tua boca me engolindo, tua saliva me servindo de alimento.

Tua voz arrepiando a minha pele a cada palavra dita no meu ouvido

Me fazendo escorrer sem precisar me tocar

Quero continuar sendo todo o prazer que desejas que eu te dê. Pois você tirou toda minha tristeza

e me ensinou a ser mulher de verdade.

Cheguei na rodoviária em São Paulo, ele não estava lá. Liguei no seu celular. Ele não atendeu. Em seguida, veio o torpedo. Pegue um taxi e venha para o flat. Suas palavras foram diretas e objetivas.

Dei sinal para o taxi e passei o endereço para o motorista. Em menos de 10 minutos estava no elevador subindo de encontro ao meu homem.

Abri a porta e permaneci imóvel esperando que viesse me buscar …. demorou um pouco, mas ele veio, sem camisa e com o peitoral a mostra.Quando finalmente se aproximou, suas mãos desesperadas avançaram dentro do decote da blusa e a rasgou ao meio deixando meus seios totalmente à mostra. Biquinhos durinhos, prontos para serem chupados, mordiscados …

Enquanto os sugava, com perícia arrancou todo o restante da minha roupa … bruscamente me empurrou para cima da cama e passou a me acariciar profunda e intensamente …

— “Vou te dar um banho muito gostoso sua cadela safada, do jeito que merece” … “quero sentir teu gosto, o cheiro doce de fêmea que você tem” …

Lambeu-me inteira, me banhou tal qual os felinos fazem na própria higiene. Me apertava, segurava forte e metia sua língua em cada pedacinho, cada cantinho do meu corpo …

Tentava tocá-lo, retribuir as carícias … ele não permitia, segurava minhas mãos e prosseguia com aquela lambeção insaciável.

Me entreguei, gozei na sua boca. Meteu-me a língua nas entranhas, sorveu do meu líquido e me beijou na boca…

— “Prova do teu gostinho” … “me deixa louco”.

Eu o beijava vorazmente, lambia-lhe os lábios e pedia: “quero você, me pega gostoso”.

Ele se acomodou dentre minhas coxas e me exibia o pau duro e grosso enquanto colocava o preservativo.

Segurou-me pelos pulsos e roçou-o na entradinha até que comecei a implorar para senti-lo inteiro. Ele sorriu e me devolveu toda a provocação da academia.

Sentia minha carne pulsar de vontade… pedia, insistia, suplicava para que me fodesse inteira … bem fundo, forte … a respiração ofegante, o coração acelerado…a emoção e o desejo se confundindo..

o desejo de ser penetrada, de ser possuída…a realização…a dedicação…a doce e bela submissão…

Quando enfim me penetrou, segurou-me forte pelos ombros … puxando meu corpo de encontro ao seu e fazendo entrar tudo … da maneira que gosto, olhos nos olhos, tudo, intenso.

Virou-me de costas e meteu com muita força … puxou meus cabelos, deu-me palmadas na bunda …

— “Era assim que você queria safada???”; “Era assim que você estava querendo, sua vadia?”; “Rebola no meu caralho … rebola!!!”.

Que delícia ouvir seus gemidos a cada vez que empurrava lá no fundinho …

Pedi que me beijasse, deitou-se sobre mim … quando sua boca quase me alcançou, segurei sua cabeça e bem de pertinho, olhos nos olhos, lhe disse: Quero tudo,Mete inteiro; ”Vem, me enraba” … “mete tudo no meu cuzinho”… “Acaba comigo ….. com força, soca tudo!!!

Sexo é bom, de todo jeito, de qualquer forma, a todo hora. Mas, dar o cuzinho me enlouquece, pois eu sinto meu Dono se realizar quando goza dentro dele … amo a sensação do cacete entrando, me abrindo … amo a sensação de submissão ao ser penetrada por trás, no rabinho então …

Eu não sabia o quanto era bom dar o cuzinho, agora que aprendi como se faz gostoso, quero dar muito, quero dar sempre . Ele tinha ensinado a tomar no cuzinho…Nada de pomadinhas, nem de cuidado. Ao contrário, tinha aprendido a sentir a dor da penetração, me sentir invadida por aquele pau com violência. Sentir a sensação da penetração de uma vez só. Perder o folego, gritar de dor e prazer.

Ele fez tudo o que pedi. Arregaçou-me inteira e me encheu de porra. Me fodeu inteira … fez-me chupar, chupou muito. Meteu novamente no meu cuzinho …não resistiu aos meus apelos, inebriou-se com a boca suja que pedia incansavelmente: “assim, fode meu rabo” … “gosto de sentir essa caralho inteiro, mete” … “quero sentar, sentir tudo, lá no fundo” … “que delícia sentir esse pau tesudo me arrombando”. Me deu outro e outro banho … de porra, porra quente e saborosa.

Me levantou da cama e me prensou contra a parede. Ahhh, mal esperei que minhas costas tocassem a parede,.. me ajoelhei e comecei uma gulosa … tão intensa, tão cheio de vontade, que a cada movimento da minha língua sentia que ele estava pronto para me “retribuir” todo o prazer que estava sentindo.

Como boa putinha que sou pedi: “ goza pra eu ver”.

Em seguida mostrei meus seios e aproximei minha boca e com aquele olhar pidão:

“ goza na minha boca” … “quero te chupar, quero todo o seu leitinho na minha boca”.

Mas, a minha vontade de beijar, lamber, chupar, engolir … essa só aumentava , diga-se de passagem, carinho este ao qual me empenho e me dedico com muito esmero,pois eu amo fazer uma gulosa.

Ele me puxou pelos cabelos, me fez lambê-lo e engoli-lo … depois, ainda me segurando pelos cabelos, afastou minha cabeça para que voltasse à posição de telespectadora.

Ele de pé, eu agachada numa posição convidativa. Ele se acabando para eu assistir, maquiavelicamente próximo o bastante para sentir o seu cheiro e vê-lo enorme, rosado, pulsante, ardente. Minha boca safada era só desejo, a língua ávida permanecia constantemente buscando alcançá-lo, mas sua outra mão segurava forte meus cabelos, impedindo que eu conseguisse tocá-lo.

A cumplicidade garantia, mesmo em silêncio, aquele diálogo gostoso, típico dos momentos de pura sacanagem … os olhos fixos nos meus, os quais se dirigiam suplicantes aos seus lábios. Me conhecendo tão bem, instantaneamente ele abriu a boca e deixou sua saliva quente escorrer até a minha língua …

Que delícia … quanta luxúria!!!

Feito sua cadelinha, ali abaixada, implorando algo a mais, deixava que ele me babasse o rosto e boca … sorvia tudo o que conseguia, meus dedos buscavam o restante e levavam rapidamente para o deleite do meu paladar …

O olhar era cada vez mais suplicante, a língua cada vez mais tresloucada de desejo … as palavras não ditas eram de pura sacanagem, mas seu teor extravasava pelos olhos insistentes … perfeitamente entendíveis para tanta química e afinidade

.

Meus olhos gritavam: “vem meu macho, enche a minha boca com sua porra gostosa”!!!

Logo seu corpo tremeu e percebi que não demoraria nada para sentir o seu líquido quente me banhando bem gostoso, do jeito que toda putinha merece receber.

Engoli tudo o que me foi generosamente dado, meus dedos mais uma vez buscaram os respingos que escorreram pelo meu rosto e seios … minha boca já se ocupava em banhar carinhosamente o “menino” até deixá-lo limpo e sequinho.

Ele me agarrou pela nuca e me fez olhar dentro de seus olhos.Havia algo de diferente em seus olhos. Eles estavam selvagens, selvagens com um tipo de desejo que eu conheço bem e que desencadeia uma onda de vontades animais também. Meu corpo inteiro se arrepia e me entrega

Ele iria começar uma sessão. Existe um espaço entre o tesão e o descontrole onde se misturam loucura e fantasias, sonhos e fetiches… É neste espaço que eu adoro me perder e me entrego toda ao meu Dono e Senhor.

Vendou-me…Deixou que meus instintos de puta falassem mais alto. Me pôs de joelhos e mãos no chão. Ali esta eu, a mulher-cadela-cega-puta guiada pelo Dono.

Voce se ajoelha também e diz baixinho no meu ouvido:

“ Ser teu dono é passear pela tua alma como se fosse o meu jardim, é colher teus humores. Ser teu dono é tomar de assalto os teus desejos, inventar teu gozo, submeter tua memória. Ser teu dono é conduzir teus espasmos, é aprisionar voce dentro da tua alma. È inventar tua alma, encontrar dentro de voce o desejo que sempre esteve lá, e voce nunca viu. Ser teu dono é desenhar o teu destino.

Ter seu corpo é fácil, minha putinha. Eu quero mais do que isto. Quero arrancar você de dentro de você., sei onde moram teus desejos, sei onde buscar tuas dores e prazeres, quero possuir teus anseios, tuas virtudes, teus medos.Quero tua boca seca, teus olhos mareados,teu coração aos pulos, apenas com a lembrança.Quero teus segredos nús ao meu olhar indiscreto. Eu sei que voce ama a força, e voce precisa saber que eu amo amar tua devoção. Quero que voce saiba que as tuas intimidades não te pertencem.

Quero que voce sinta o medo do nunca sentido. Só vou te bater, porque você me amo. Só vou te fazer sofrer porque te amo. Porque sei que o amor é profundo e eterno, e rima perfeitamente com dor. Só vou te bater porque sei que amar é sofrer, e fazer sofrer. Sim, vai doer”

Nossa, confesso que ouvir tudo aquilo, daquela forma, me encheu de uma lascívia tão grande que não conseguia pensar outra coisa senão me entregar toda a seu bel prazer.

Um zunido corta o ar quando percebo minha pele sente seu cinto descer pesado sobre teu corpo. Um ardor sempre desagradável e que me deixa mais emudecida ainda. Trêmula.

Me deitou sobre a cama e começou a me invadir o sexo. Um dedo, desliza facilmente….Dois dedos e já sinto um pouco de dor. 3, 4 dedos dentro da bucetinha. Apesar da lubrificação, a dor é grande, quase tão grande quanto o prazer de ser invadida. Melei sua mão , deitei-me de lado e me abri para te receber dentro. Aquele pavor e desejo ao mesmo tempo. Mas aqui és Dono de tudo. És o Rei que vem para tomar posse do que é teu. Foi colocando dois dedos…bolinando meu grelo, bolinando tudo, e senti você colocando os outros, senti colocar cada um deles e começar a forçar, forçar, forçar mais, eu (?), nessas horas já não sou, já não me sinto de tanto sentir…tua força entrando segue expulsando minha razão……a dor faz tudo isto…faz esquecer de mim para só ser tua no que há de mais essencial, me faço tua por completa. Você indo buscar meu poço escondido nas profundezas da minha carne…eu estava com sede disso e sentia a tua também…tua mão ia me abrindo e eu sentia já tudo esticado, não conseguia mais, a dor também me deixa com a carne tesa….até que lembro, lembrei de respirar…e relaxei um pouco os músculos, eu acho, porque logo senti tua mão entrando mais e mais…apertar fazia doer mais e relaxar te deixava entrar mais…me ouvia gemendo, arfando, doendo, você mandou eu relaxar, soltar…queria deixar mas já me estava muito forte…queria empurrar você dentro de vez e ao mesmo tempo queria sair da tua mão…afastei um pouco o corpo, mas não me deixou sair…veio junto e segurou…fiquei…tentei relaxar tudo q podia e então acho q entrou, não sei, não sei quanto entrou…sei q quando comecei a me acostumar um pouquinho senti você mexer…dentro…me deixa louca com isso…me deixa confusamente incoerente por dentro…a dor…a reação é repulsa…é sair…mas eu estava querendo ficar…a dor dói, mas o prazer é grande demais também. Me dar para ti e te ter ao me dar….

O zíper da sua calça esta sendo aberto, meus cabelos são pegos por sua mão e minha boca levada em direção ao seu falo.

- Chupe, meu anjo, comece lambendo com calma e com vontade, depois enfie na boca, só a cabecinha, por enquanto…chupe meu pau com devoção,sugue com fome.Agora voce vai engolir meu pau, inteiro…quero sentir tua garganta, foder tua boca. Quero te sufocar com o meu pau, quero que perca o ar e o senso.Quero matar tua sede com meu leite, bebe meu anjo, se alimente com a porra do teu macho.

Saber bater é uma arte, saber apanhar é um ato de coragem e devoção. Submissão total. Para quem vê,é bela uma bundinha vermelha, os poros dilatados, para quem sente, a pele quentinha, um pouquinho mais rugosa pelos tapas que levou, para quem apanhou, um ardor espalhado pela pele, o calor, tudo que toca parece maior,as mãos que acariciam parecem destacar o ardor, a caricia fica mais forte, mais intensa.

Você sentado e eu deitada com a bunda empinadinha no seu colo; carícias,mãos e língua tocando minha bundinha. O primeiro tapa numa nádega, na outra, algo devagar, mas forte o suficiente para que doa um pouco, provoque um gritinho de susto e dor…O ritmo, aumentando a força e diminuindo o tempo, até que eu dou um grito de dor mais alto. Depois o dedão no meu cuzinho e o indicador na bucetinha, os dois dedos se encontrando dentro de mim, esfregando as duas paredes, da buceta e do cu, uma contra a outra. O tempo necessário para que minha bunda comece a ficar vermelha, um leve inchaço.Agora a caricia na pele vermelha, bem devagar, para que cada poro sinta a mão que bate e afaga. De repente, o apertão na bunda, o ardor maior que o ardor de antes, o susto, a dor. Hora de começar a apanhar de novo, ritmado, forte. Outra vez os dedos passeando e se encontrando dentro de voce, até que voce goze, com os dedos, com a dor. Voce diz que serão só mais 10 palmadas. A festa está perto do fim. – Serão 10 tapas, 5 em cada nádega. Eu devo contar. Serão fortes, muito fortes. – Eu começo a contar: 1 (a força me surpreende, eu grito, vem aquela sensação de choro), demoro a dizer 2.Percebe que depois do susto veio o prazer da dor, e conto mais rápido, 3,4,5. Uma nádega lateja, vermelha, quase roxa, imagino. A outra nádega espera as mesmas caricias, agora eu tenho pressa: 1,2,3,4,5. Não dá mais para segurar, eu choro e gozo, reclamo, uso as mãos para impedir as palmadas. Já são mais de 20. A dor é indisfarçável, mas o prazer também.

As lagrimas rolam soltas pelo meu rosto. Nunca tinha apanhado daquele jeito. Nunca tínhamos ido tão longe. Choro. Choro compulsivamente. Você me pega no colo. Não diz nada, apenas me abraça, forte. Me contrai contra seu peito e ternamente me beija. E, passa sua língua pelo meu rosto aparando as lágrimas que insistem em escorrer. Meu coração está menos acelerado. A dor já passou O tesão ainda não.. O calor do teu corpo agora me proteje. Sou sua meu Senhor. Obrigado pelo prazer de te dar prazer desta forma.

Deitamos e dormimos abraçados e felizes. Eu era uma criança feliz em seus braços.

No dia seguinte ao me deixar na rodoviária, antes do ultimo beijo, meu Senhor me disse:

“ Ontem, Aqueles tapas fortes na tua bunda não foram erro de calculo, as duas mordidas uma em cada nádega, não foi apenas para te presentear com a dor aguda dos meus dentes cravados na tua pele. Eu queria que voce sentisse o que está sentindo hoje. Queria teu corpo dolorido assim, quando voce andasse na rua, que tua bundinha doesse um pouco quando voce sentasse. Vai meu bem, carrega com voce as dores do meu, do nosso amor”

. Ahhh, imaginem minha alegria, ia voltar para casa feliz depois de muita diversão …feliz e contente, como uma criança que acaba de ganhar um presente. Estava toda dolorida da força com que aquelas mãos me apertaram e me bateram. Com a bunda e o cuzinho doendo, arregaçada, acabada, mas contente e querendo mais, querendo tudo de novo …

Meu grelinho esfolado de tanto ser chupado. Minhas pernas estão sem forças.

Sentei naquele ônibus e fui rememorando cada um dos nossos doces delitos sexuais.

A música ambiente que tocava era Ivan Lins……..”vergonha de aprender como se goza…….: .

Sou uma submissa que se realiza em servir e cuidar de você meu Dono e Senhor.

“Aos leitores, sempre que lerem algum conto aqui, dêem uma nota, este é o maior incentivo para que os escritores continuem a fazê-lo. Se a nota for ruim, ele vai procurar melhorar no próximo conto, se a nota for boa ele vai se sentir responsável por escrever um conto melhor ainda. NUNCA DEIXE UM CONTO SEM NOTA. Contribua para que tenhamos sempre bons contos aqui.”

grata

Dani

Se você, gósta de dar, de para qualquér um . Precisa viajar nâo sei daonde para Sâo Paulo .Só para apanhar, e dar a buceta e o cusinho prà essê cara.Bem ((EU )) acho que você gósa mais com a imaginaçâo, do que com os cara que você transa,`QUÉR DAR DE PARA TODOS NÃ’S .COLOCA ÉSSA BUCETINHA NA TÉLINHA PARA NÓS…..GOSTEI MAS CONTA UM CONTO MAIS CURTO .E COM MAIS TESÂO DE RAYDani adorei seu conto olha os meus tbmMais um conto igual a todos que leio aqui na casa, que tal vocês colocarem uma terceira pessoa na transa, que tal voces praticarem a inversao, que tal você transar com outra na frente dela, que tal ela comer você com um cinturão, pensem no assunto as vezes sair um pouco da rotina melhora o sexo do casal.
Leiam o conto inicei o cris na inversão (qeum sabe assim vocês mudem seu pensamento). Ou leiam Peguei minha mulher e a melhor amiga dela fudendo.
quem precisar de ajudar e só entrar em contato: jujuzinha.liminha@gmail.comIsso mesmo Dani, não para de dar não, dá para mim também.
ronaldofrancop@hotmail.com me add

Leave a Reply